segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

E a Revisão da literatura?

Um exemplo. Num curso de administração (graduação ou pós-graduação), uma das etapas do trabalho consistiria no diagnóstico organizacional (histórico da empresa, perfil organizacional, preparação do relatório de gestão, desenvolvimento do plano de melhoria e de manutenção). Contudo, o regulamento, quem sabe, não considera a dimensão que o Assunto ocupa no trabalho, o Tema e outras fases do estudo, como a Revisão da literatura, por exemplo. Quais as consequências para o estudo e para o estudante?

O estudante com fácil acesso à organização a ser analisada, talvez não tenha tantas hesitações na redação descritiva para a caracterização do porte, natureza do negócio, apresentação dos equipamentos e dos processos nem para descrever mercado, clientes e envolvimento da comunidade. Consultou o site da organização em análise, visitou a empresa, conversou com pessoas, recolheu informações, e tomou notas suficientes para superar a redação descritiva da primeira etapa.

Todavia, à medida que o estudo avança, o cronograma proposto pela instituição, quem sabe, imponha Pesquisa de campo relacionada ao diagnóstico organizacional empreendido na primeira fase. E a Pesquisa bibliográfica para a Revisão da literatura? Omitiram por desconhecimento ou "saltaram" por preguiça?

Sem considerar outros aspectos, Pesquisa de campo, ainda que realizada com os cuidados especiais(1), obrigatórios e antecessores a ela, se estiver desprovida de Pesquisa bibliográfica, compromete a compreensão do trabalho tanto para o produtor do texto quanto para o consumidor (leitor).

Eis a importância da Revisão da literatura: leitura, análise crítica e evolução do conhecimento sobre determinado Tema. Sem isso, como concretizar a realização de qualquer estudo? Mesmo que sob a condição de “trabalho prático”, é imprescindível o contato com os documentos disponíveis em instituições, a leitura de muitos livros e artigos científicos publicados em periódicos científicos nacionais e internacionais, necessários para o background.

Não se pode executar trabalho sem essa direção inicial, muito menos sem o conhecimento dos trabalhos realizados anteriormente(2). “Trabalhos práticos” precisam envolver relação clara e inequívoca entre empresa e produto (ou sujeitos e observação) com a literatura científica adequada ao Tema.

A relação manifesta-se por completo apenas para àqueles que entenderam o Tema na prática e na teoria, porque poderão circunscrever o Assunto sem embaraço, empreender diferentes pontos de vista para o Problema central (Ideia de pesquisa ou Ideia central), estruturar os capítulos com reflexão, discutir com clareza, refutar ou aceitar as Hipóteses sem titubear e valorizar a criação ou a ampliação da ideia transformada em Tema de pesquisa. Dessa maneira, merecedora de investigação.

1. Elaboração do questionário, pré-teste do questionário, codificação, definição do plano de tabulação, instruções aos entrevistadores, processo de checagem de algumas entrevistas e outros procedimentos, apenas se no levantamento prévio foi verificado inexistência de instrumento validado.
2. Komidar, Joseph S. O uso da biblioteca. In: Goode, William Josiah e Hatt, Paul Kitchener. Tradução por Carolina Martuscelli Bori. Métodos em pesquisa social. 4 ed. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 1973. Tradução de Methods in social research, p.135.


Pedro Reiz

6 comentários:

  1. Adorei esse post Pedro, realmente a revisão da literatura foi um dos temas mais complicados na elaboração de minha iniciação cientifica e de meu TCC. Uma pena que o blog só veio agora... Mas tudo bem vou usar tudo isso na minha pós-graduação.

    ResponderExcluir
  2. Isso que a Jacqueline disse acima faz muito sentido. Tem vezes que leio e não sei o que fazer depois e também fico sem saber o que citar. Acho que a revisão da literatura poderia ser mais valorizada nas faculdades.
    Otávio Luís

    ResponderExcluir
  3. Juliana Silva Martinssegunda-feira, 16 abril, 2012

    Essa parte crucial do trabalho. É muito trabalhosa, talvez por isso tantas pessoas tentem se esquivar de realizá-la.
    Mas aprendemos muito.

    ResponderExcluir
  4. Tive que postar diversas vezes, pois seu blog não está aceitando comentar com Nome/URL e tive que comentar como anônimo.
    As pessoas que falaram antes tiveram a mesma dificuldade que eu tive, Pedro. A literatura está muito relaxada nos trabalhos e você faz muito bem em discutir sobre isso. Um beijo Nancy M. Amaral

    ResponderExcluir
  5. Li seu Manual e tenho uma dúvida que não sei se você pode responder. Artigo científico a ser submetido é fruto de experimento significativo e/ou observação que acrescentará algum conhecimento ou apenas para esticar o Lattes e dar uns ares de superioridade?
    Grata Carla Munhoz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carla, agradeço pela leitura do Manual. Apesar de sua pergunta ser relevante, sinto por não saber respondê-la. Um abraço carinhoso

      Excluir

 

Desenvolvido por: